Compra de votos e celulares: corrupção high-tech

A tecnologia é neutra: está a serviço do bem e do mal. Por isso mesmo, o Tribunal Superior Eleitoral age corretamente ao proibir o uso de aparelhos celulares pelos eleitores nas urnas-e de votação. Há o perigo de se quebrar o sigilo do voto mediate fotografia ou filmagem, visando pagamento posterior. A compra de voto está ficando high-tech. Deu no Estadão de hoje:

TSE proibirá celular em votação

Ana Paula Lacerda

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, anunciou que será proibida a utilização de celulares nas cabines de votação. "Não queremos que as pessoas fotografem seus votos com telefones", disse Britto, em evento da Associação Nacional de Jornais (ANJ). "Queremos conscientizar a população de que não há perigo de terem seu voto descoberto", afirmou o ministro.

Britto reiterou a necessidade da intervenção do Exército durante a campanha e as eleições no Rio de Janeiro. "Acho necessária a presença de tropas no Rio. Mas sozinho não posso fazer essa requisição." Britto desmentiu os boatos de que integrantes de milícias e traficantes teriam descoberto a senha do TSE para acessar as urnas eletrônicas. "Isso é bravata e estelionato eleitoral."
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Camisetas e militantes do candidato

Propaganda eleitoral antecipada: pedido expresso de votos

Reeleição de pai a prefeito com o filho candidato a vice